outubro 2021

Economistas que Inspiram

O nosso quadro “Economistas que Inspiram” de hoje lhes apresenta Débora Freire Cardoso. Débora atualmente é professora adjunta do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui doutorado em Economia pelo CEDEPLAR/UFMG (2012-2016), com estágio sanduíche na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (UIUC). Graduada em Ciências Econômicas pela UFSJ (2009) e mestrado em Economia Aplicada pela UFV (2009-2011). A nossa economista de hoje tem experiência nas áreas de: Crescimento e Desenvolvimento Econômico, Economia Regional, Renda e Tributação, Finanças públicas, Economia dos Programas de Bem-Estar Social, Métodos e modelos matemáticos e Contabilidade Nacional, atuando principalmente nos seguintes… Continue a ler »Economistas que Inspiram

ECONOMIA INSTITUCIONAL E TRAJETÓRIA ECONÔMICA

A economia institucional cresceu em um ambiente em que movimentos e reformas sociais ganharam força. Você sabia que existem diferentes correntes de pensamento, as quais apresentam diversos conceitos de instituições? Dentro do abrangente campo de estudo das instituições, nós apresentamos pontos importantes de três correntes: velhos institucionalistas, neo-institucionalistas e também a Nova Economia Institucional (NEI). Acesse o texto na íntegra:https://conexaomulhereseconomia.com.br/wp-content/uploads/2021/07/Economia-institucional-e-trajetoria-economica.pdf

Economistas na Prática com Patrícia Palermo

Quais os principais motivos que a levaram a estudar Economia? A grande vontade de entender melhor o mundo em que eu vivia. Qual a sua área de atuação? O que você faz no dia-a-dia de seu trabalho? Se forpesquisadora, conte-nos sobre sua área de pesquisa. Sou economista-chefe da Fecomércio-RS desde 2011. Interpreto cotidianamente o cenário econômico buscando identificar riscos e oportunidades para os negócios. Você observa alguma diferenciação, por parte de outras pessoas, entre homens e mulheres que estudam Economia? E no seu ambiente de trabalho, há distinções entre os gêneros? Quando eu estudei a graduação, nós éramos um grupo… Continue a ler »Economistas na Prática com Patrícia Palermo

O Auxílio Emergencial no enfrentamento da pandemia e a persistente negligência com o Desenvolvimento Humano

  • Texto

Quando a pobreza é decorrente de falhas persistentes de mercado às quais levam parcelas da população a viver na pobreza crônica, a transferência de renda alivia sintomas, mas dificilmente será capaz de promover DH. A pandemia trouxe desafios inéditos ao sistema brasileiro de proteção social. O que fica evidente é que a pandemia tirou a máscara do país considerado modelo de combate a pobreza por meio da transferência de renda. Texto completo disponível em:https://conexaomulhereseconomia.com.br/wp-content/uploads/2021/07/O-Auxilio-Emergencial-no-enfrentamento-da-pandemia-e-a-persistente-negligencia-com-o-Desenvolvimento-Humano.pd

Economistas que Inspiram: Emily Oster

O quadro Economias que Inspiram apresenta Emily Oster Emily Oster é uma economista norte-americana e autora de diversos best-sellers. Oster concluiu seu mestrado em 2002 e o doutorado em 2006, ambos na área de Economia pela Universidade de Harvard. Atualmente, é professora no departamento de Economia da Brown University e é afiliada ao National Bureau of Economics Research (NBER). Ela também já integrou o corpo docente da Booth School of Business da Universidade de Chicago. O trabalho acadêmico de Oster se concentra em temas relacionados ao desenvolvimento econômico, economia da saúde e métodos estatísticos.  Sua pesquisa mais recente busca compreender… Continue a ler »Economistas que Inspiram: Emily Oster

O duplo desafio às mulheres negras frente ao Covid19

  • Texto

Mesmo identificado um impacto maior da crise economia proveniente da pandemia sobre mulheres e pessoas negras, verifica-se uma escassez de abordagens interseccionais de gênero e raça para este período. Levando em conta os desafios que serão enfrentados nos próximos anos para o retorno das atividades econômicas, é fundamental a realização de trabalhos que identifiquem e sintetizem as condições das populações mais vulneráveis e permitam o embasamento de políticas econômicas e sociais. Em análise dos dados da PNAD Covid, é possível mensurar que mulheres pretas e pardas estavam majoritariamente em situação de desemprego e com menores remunerações durante o ano de… Continue a ler »O duplo desafio às mulheres negras frente ao Covid19