Não Definida

UM OLHAR DA ECONOMIA FEMINISTA PARA AS DESIGUALDADES DE GÊNERO NA ESTRUTURA ECONÔMICA

Como foi construído o papel da mulher na sociedade e na história do pensamento econômico e de que modo as assimetrias de gênero se perpetuam dentro das ciências econômicas? A falta de representatividade feminina na narrativa histórica cria a percepção de que as mulheres ocupam um papel secundário ou até mesmo nenhum papel na construção da nossa sociedade. O pensamento econômico feminista tem sido construído como resposta ao pensamento econômico vigente.   Para ter acesso ao trabalho na íntegra: https://conexaomulhereseconomia.com.br/?page_id=632#Session1

Economistas que Inspiram – Tania Bacelar de Araújo

O nosso quadro de hoje apresenta a economista Tania Bacelar de Araújo. Ela é graduada em Ciências Sociais e em Ciências Econômicas, especialista em Planejamento Global pela Cepal e possui doutorado em Economia pela Universidade de Paris I – Panthéon-Sorbonne (França). Aposentou-se em 2014, após 36 anos de contribuição à formação de estudantes na graduação e pós-graduação, à produção de conhecimento e ao desenvolvimento institucional da Universidade. Continua a desenvolver atividades na pós-graduação e no apoio institucional à gestão universitária.Tânia Bacelar é reconhecida nacionalmente pelo seu trabalho em prol do desenvolvimento regional, tendo atuado na Sudene durante 20 anos como… Continue a ler »Economistas que Inspiram – Tania Bacelar de Araújo

Economistas na Prática – Ana Urraca-Ruiz

Qual sua formação e em que instituição você estudou? Doutora em Economia, Universidad de Castilla-La Mancha, Espanha Quais os principais motivos que a levaram a estudar Economia? Afinidade com Ciências Sociais Aplicadas Qual a sua área de atuação? O que você faz no dia a dia de seu trabalho? Se forpesquisadora, conte-nos sobre sua área de pesquisa. Mudança Tecnológica, Internacionalização, Economia Industrial, Mudança Estrutural, Progresso técnico e distribuição de renda. Você observa alguma diferenciação, por parte de outras pessoas, entre homens e mulheres que estudam Economia? E no seu ambiente de trabalho, há distinções entre os gêneros? Sim. Você já… Continue a ler »Economistas na Prática – Ana Urraca-Ruiz

A influência feminina no monetarismo

Autores: Cássia Heloísa Ternus, professora na Unochapecó e doutoranda em Economia na PUCRS Gustavo Inácio de Moraes, professor de Economia na PUCRS A presença de pesquisadoras mulheres consagradas em um campo como o das finanças ou economia teve algo de tabu em todo o sempre. Mas curiosamente a presença feminina sempre esteve por lá. E em todas as correntes teóricas e de pensamento. A teoria monetarista talvez tenha aquela que na segunda metade do século XX mais recebeu a influência de pesquisadoras mulheres. Poderíamos citar o papel que a esposa de Milton Friedman teve ao elaborar textos em parceria e… Continue a ler »A influência feminina no monetarismo

ECONOMIA INSTITUCIONAL E TRAJETÓRIA ECONÔMICA

A economia institucional cresceu em um ambiente em que movimentos e reformas sociais ganharam força. Você sabia que existem diferentes correntes de pensamento, as quais apresentam diversos conceitos de instituições? Dentro do abrangente campo de estudo das instituições, nós apresentamos pontos importantes de três correntes: velhos institucionalistas, neo-institucionalistas e também a Nova Economia Institucional (NEI). Acesse o texto na íntegra:https://conexaomulhereseconomia.com.br/wp-content/uploads/2021/07/Economia-institucional-e-trajetoria-economica.pdf

Economistas na Prática com Patrícia Palermo

Quais os principais motivos que a levaram a estudar Economia? A grande vontade de entender melhor o mundo em que eu vivia. Qual a sua área de atuação? O que você faz no dia-a-dia de seu trabalho? Se forpesquisadora, conte-nos sobre sua área de pesquisa. Sou economista-chefe da Fecomércio-RS desde 2011. Interpreto cotidianamente o cenário econômico buscando identificar riscos e oportunidades para os negócios. Você observa alguma diferenciação, por parte de outras pessoas, entre homens e mulheres que estudam Economia? E no seu ambiente de trabalho, há distinções entre os gêneros? Quando eu estudei a graduação, nós éramos um grupo… Continue a ler »Economistas na Prática com Patrícia Palermo

O olhar para as comunidades vulneráveis para um desenvolvimento sustentável inclusivo e humano

Foi por conta do desabastecimento de água que me aproximei mais da comunidade. Ano passado tinha conhecido o local e me choquei com as condições que viviam aquelas pessoas. Um lugar abandonado onde, curiosamente, existe um dos clubes mais nobres de Porto Alegre, o Clube dos Navegantes São João. Ali temos o retrato da desigualdade social, que convive lado a lado. Se apurarmos a renda média das pessoas que frequentam aquele território (moradores e sócios do clube), provavelmente, observaremos uma renda per capita média alta, o que não reflete a realidade de 100% que ocupa aquela área. Tal fato corrobora… Continue a ler »O olhar para as comunidades vulneráveis para um desenvolvimento sustentável inclusivo e humano

Feliz dia do Economista!

Dia do Economista: relembre cinco mulheres economistas que sãodestaque no mercado brasileiro. No dia dedicado a uma das profissões mais importantes da atualidade,decidimos selecionar algumas mulheres brasileiras que são economistas edestaques no mercado. Essa é nossa breve homenagem a todas asprofissionais da área que procuram soluções para um país justo no ambienteeconômico! Zeina Latif, economista Considerada uma das economistas mais respeitadas e influentes do Brasil,Zeina Latif foi economista-chefe da XP Investimentos entre 2014 e 2020, alémde ter passagens pelo HSBC, ING e Royal Bank of Scotland. É mestre edoutora em economia pela Universidade de São Paulo (USP), onde também játrabalhou… Continue a ler »Feliz dia do Economista!

Decomposing public-private teachers’ wage gap: Evidence from Brazil

O artigo tem como objetivo analisar a diferença salarial entre professores do setor público e privado de 2006 a 2017. Uma decomposição em diferentes pontos da distribuição de salários ajuda a explicar quais fatores podem contribuir para o diferencial. Professores do setor público ganham mais devido a diferenças nas características desses professores, especificamente devido a estabilidade no emprego. A diferença vem aumentando na média, mediana e quantil 10, enquanto no quantil 90 a diferença, que favorece professores do setor privado, vem se reduzindo. O efeito composição explica a diferença salarial dos professores que lecionam na educação infantil, enquanto que no… Continue a ler »Decomposing public-private teachers’ wage gap: Evidence from Brazil

Mobilidade intergeracional de educação de concluintes do ensino superior: uma análise sob a perspectiva de níveis e fatores associados nos anos de 2004 e 2018

O ensino superior brasileiro passou por significativas mudanças nas últimas décadas, entre elas, pode-se citar a expansão do acesso, implementação de políticas afirmativas, oportunidades de financiamento e reestruturação. Tais alterações representam o aumento de oportunidades para ingresso neste nível de ensino, o qual é considerado um ponto essencial na promoção de uma sociedade mais igualitária, maiores rendimentos futuros e ascensão social. No entanto, os efeitos da expansão nesse nível educacional ainda não foram explorados em relação a sua possibilidade de promover mobilidade intergeracional de educação, situação que ocorre quando os filhos alcançam níveis de escolaridade maior que o do seu… Continue a ler »Mobilidade intergeracional de educação de concluintes do ensino superior: uma análise sob a perspectiva de níveis e fatores associados nos anos de 2004 e 2018